nivo slider image

TV UFG reapresenta temporada 2014 do “Viver Ciência”

marca-viver-ciência

 

De 6 de julho a 8 de agosto, a TV UFG reapresenta os episódios da temporada 2014 do “Viver Ciência” exibidos até agora. Os programas abordam pesquisas desenvolvidas na UFG em diferentes áreas do conhecimento. A partir do dia 10 de agosto, o programa volta com programas inéditos. Consulte o cronograma de reapresentações!

 

 

 

 

Cronograma de Reapresentações – Julho/2014

 

06/07 – Resistência do Aedes Aegypt a inseticidas

Tema: Pesquisadores estudam a resistência de mosquitos Aedes Aegypti à deltramina, inseticida utilizado no combate à dengue. / Convidados: Francesca Guaracyaba Garcia Chapadense (mestranda em Medicina Tropical) e Pedro Vitor Lemos Cravo (professor do Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública – IPTSP da UFG).

 

08/07 – A relação dos goianienses com o Rio Meia Ponte

Tema: As relações historicamente construídas entre a população de Goiânia e o Rio Meia Ponte / Convidados: Prof. Alexandre Martins de Araújo (Departamento de História da UFG) e prof. Sandro Dutra (doutor em História e professor da UEG).

 

10/07 – Ensaios elétricos em transformadores de potência

Tema: Pesquisa utiliza ensaios elétricos em transformadores de potência para melhorar o desempenho do sistema de energia elétrica / Convidados: Cacilda de Jesus Ribeiro (prof. UFG) e  Leonardo da Cunha Brito (prof. UFG).

 

13/07 – Reaproveitamento de resíduos de alimentos

Tema: Desenvolvimento de novos produtos a base de resíduos de origem vegetal / Convidados: Profª. Clarissa Damiani (doutora em Ciências dos Alimentos) e Lismaíra Gonçalves (mestre em Ciência e Tecnologia de Alimentos).

 

15/07 – Português falado em Goiás

Tema: Português contemporâneo falado em Goiás / Convidados: Vânia Cristina Casseb Galvão (prof. doutora em Linguística e Língua Portuguesa) e Leosmar Silva (prof. doutor em Letras e Linguística).

 

17/07 – Benefícios de atividades grupais para idosos

Tema: Pesquisa compara qualidade de vida entre idosos que participam e que não participam de atividades em grupo / Convidados: Lizete Malagoni Oliveira (profª. da UFG e doutora em Ciências da Saúde) e Leidiene Ferreira Santos (profª. da UFT e Ciências da Saúde).

 

 20/07 – Métodos estatísticos para estudos de população

Tema: Pesquisa Pesquisa utiliza métodos estatísticos para estudos de população / Convidados: Mario Ernesto Piscoya Diaz (prof. da UFG e doutor em Demografia) e Leonardo Loghin (graduando em Estatística pela UFG).

 

22/07 – Avaliação de empresas

Tema: Avaliação de empresas em Goiás / Convidados: Moisés Ferreira da Cunha (prof. da UFG e doutor em Controladoria e Contabilidade) e Cíntia Oliveira Elias (graduanda em Ciências Contábeis).

 

24/07 – Interação entre parasita e hospedeiro

Tema: Pesquisa estuda a interação entre parasita e hospedeiro para o desenvolvimento de novas terapias contra doenças / Convidados: Célia Maria de Almeida Soares (prof. da UFG e doutora em Ciências Biológicas) e Juliana Alves Parente Rocha (doutora em Ciência Médica).

 

27/07 – Mapeamento do comportamento interpessoal

Estudo visa o mapeamento do comportamento interpessoal de pessoas-alvo por meio do CLOIT (Checklist of Interpersonal Transactions) / Convidados: Gleiber Couto Santos (prof. da UFG e doutor em Psicologia) e Wanessa Marques Tavares (psicóloga e mestranda em Gestão Organizacional).

 

29/07 – Erosão em solos tropicais

Tema: Pesquisa tem o objetivo de conhecer os fatores que levam ao surgimento e à evolução contínua e rápida de processos de erosão em solos tropicais / Convidados: Maurício Martines Sales (prof. UFG e doutor em Geotecnia) e Patrícia de Araújo Romão (prof. UFG e doutor em Geotecnia).

 

31/07 – Ação de fertilizantes em plantações do Cerrado

Tema:  Pesquisa avalia a ação dos fertilizantes aplicados em plantações no Cerrado goiano / Convidados: Juarez Patrício de Oliveira Júnior (prof. UFG) e Wilson Mozena Leandro (prof. UFG).

 

03/08 – Dinâmicas de grupo e musicoterapia

Tema: Pesquisa relaciona leitura dinâmica de grupo com leitura da musicoterapia  / Convidados: Cláudia Regina de Oliveira Zanini (mestre em Música e doutora em Ciências da Saúde) e Graziela Panacioni (mestre em Música).

 

05/08 – Tratamento do vitiligo
Tema: Pesquisa tem o objetivo de produzir um medicamento fitoterápico para o tratamento do vitiligo / Convidados: Edemilson Cardoso da Conceição (professor da Faculdade de Farmácia da UFG e doutor em Ciências Farmacêuticas) e Mariana Cristina de Morais (farmacêutica e mestranda da UFG).

 

07/08 – Purificação de água no Timor Leste
Tema: Resultado de parceria entre Brasil e Timor Leste, pesquisa tem objetivo de fornecer água potável para consumo humano por meio de um filtro feito com borra de café / Convidados: Nelson Roberto Antoniosi Filho (professor do Instituto de Química da UFG e doutor em Química Analítica) e Julião Pereira (timorense doutorando em Química).

Pesquisa visa ampliar sistema de pós-graduação em Goiás

marca-viver-ciência

 

O “Viver Ciência” deste domingo, 29 de junho, fala sobre uma pesquisa desenvolvida na UFG que tem o intuito de ampliar o sistema de pós-graduação das universidades públicas em Goiás. Com base no quadro de professores e em sua produção científica, o estudo utiliza indicadores cientométricos para compreender o sistema de pós-graduação no estado e apontar possíveis formas de ampliação.

 

No estúdio do programa, o pesquisador João de Melo Maricato conta como surgiu o interesse pelo assunto e como se decidiu pela utilização de dados do currículo lattes. Ele fala também sobre o sistema de pós-graduação em Goiás e explica se foram observadas diferenças significativas entre programas de pós-graduação de diferentes áreas do conhecimento.

 

Maricato esclarece ainda quais os critérios de análise das informações coletadas e qual sua expectativa sobre o resultado final da pesquisa. O “Viver Ciência” desta semana também traz informações importantes para quem tem o interesse em desenvolver pesquisas relacionadas à Biblioteconomia na UFG.

 

O “Viver Ciência” é exibido todos os domingos, às 15h30, com reapresentações na terça, às 19h30, e quinta, às 12h30.  A partir da próxima quinta-feira, o programa também estará disponível na íntegra na aba “Episódios” na página do “Viver Ciência”: www.tvufg.org.br/viverciencia

Parceria entre Brasil e Timor Leste, pesquisa utiliza borra de café para purificar água

vc_timorleste_print

 

O “Viver Ciência” deste domingo, 22 de junho, apresenta uma pesquisa desenvolvida na UFG de grande relevância social e econômica não só para o Brasil como para outros países. O programa conversa com Nelson Roberto Antoniosi Filho, professor do Instituto de Química da UFG e doutor em Química Analítica, e Julião Pereira, doutorando em Química, sobre o estudo desenvolvido por eles com o objetivo de fornecer água potável para consumo humano por meio de um filtro feito com borra de café.

 

Os pesquisadores contam como surgiu o interesse em pesquisar a aplicação das propriedades químicas do café na purificação da água, quais seriam essas propriedades e também o custo para a realização deste processo. Além de purificadores de água, o projeto desenvolvido por eles, denominado Biotimor, visa também a produção de biodiesel e aromatizantes.

 

Além do Brasil, a pesquisa também deve ser aplicada no Timor Leste, país localizado no sudeste asiático que enfrenta graves problemas de acesso à água potável. Julião Pereira, um dos responsáveis pela pesquisa, é timorense e pretende aplicar os resultados da pesquisa em seu país por meio de uma parceria com o governo local. Os pesquisadores respondem se a pesquisa também poderá ser aplicada em outros países além do Brasil e Timor Leste e falam sobre os maiores desafios para a realização do estudo, que ainda está em andamento.

 

O episódio desta semana também conta com a participação da professora da UFG e doutora em Química Maria Isabel Ribeiro Alves. Ela faz perguntas aos pesquisadores sobre os parâmetros e métodos utilizados no estudo, dentre outros pontos. O quadro “Caminhos da Ciência” traz informações sobre pesquisas ligadas à Química na UFG.

 

Saiba mais:

Dados sobre o Timor Leste

História do Timor Leste

Site do Instituto de Química da UFG

 

O “Viver Ciência” é exibido todos os domingos, às 15h30, com reapresentações na terça, às 19h30, e quinta, às 12h30.  A partir da próxima quinta-feira, o programa também estará disponível na íntegra na aba “Episódios” na página do “Viver Ciência”: www.tvufg.org.br/viverciencia

 

 

Pesquisa desenvolvida na UFG visa auxiliar no tratamento do vitiligo

vc_vitiligo_print

 

O “Viver Ciência” deste domingo, 15 de junho, fala sobre uma pesquisa da UFG que tem o objetivo de produzir um medicamento fitoterápico para o tratamento do vitiligo, doença que se caracteriza por alterações na coloração da pele.

 

Os pesquisadores responsáveis pelo estudo Edemilson Cardoso da Conceição e Mariana Cristina de Morais explicam como surgiu a curiosidade em estudar utilização da planta conhecida como mama cadela como um componente para o tratamento do vitiligo e dão detalhes sobre o desenvolvimento da pesquisa.

 

Eles esclarecem também como será desenvolvido o fitoterápico e qual a diferença dele para outros produtos já existentes no mercado. Edemilson, que é professor da Faculdade de Farmácia da UFG e doutor em Ciências Farmacêuticas, e Mariana, que é farmacêutica e mestranda da UFG, também falam sobre a participação de pesquisadores de outras áreas no estudo e sobre os desafios encontrados no desenvolvimento da pesquisa, que ainda está em desenvolvimento.

 

O quadro “Caminhos da Ciência” conta com informações para quem procura realizar pesquisas relacionadas à Farmácia na UFG.

 

Saiba mais:

O que é vitiligo? (Sociedade Brasileira de Dermatologia)

Faculdade de Farmácia (UFG)

 

O “Viver Ciência” é exibido todos os domingos, às 15h30, com reapresentações na terça, às 19h30, e quinta, às 12h30.  A partir da próxima quinta-feira, o programa também estará disponível na íntegra na aba “Episódios” na página do “Viver Ciência”: www.tvufg.org.br/viverciencia

“Viver Ciência” aborda pesquisa relacionada à musicoterapia

 

A música e seus benefícios são tema do “Viver Ciência” deste domingo, 8 de junho. Em estúdio, o apresentador Brunno Favacho conversa com as pesquisadoras Cláudia Regina de Oliveira Zanini, professora da Escola de Música e Artes Cênicas da UFG, e a musicoterapeuta Graziela Panacioni, sobre o estudo que desenvolvem em musicoterapia, uma prática que utiliza a música como base para atividades terapêuticas.

 

vc_musicoterapia

A pesquisa busca relacionar a leitura da dinâmica de grupo com a leitura musicoterápica, observando a expressão corporal, sonora e musical dos indivíduos e as relações estabelecidas durante as sessões.

 

Cláudia Regina de Oliveira Zanini, que é mestre em Música e doutora em Ciências da Saúde, e Graziela Panacioni, que é mestre em Música, contam como surgiu o interesse em estudar a musicoterapia no contexto de grupos e explicam qual a diferença entre a musicoterapia em grupo e em solo.

 

Elas também comentam quais os aspectos mais observados no decorrer do processo terapêutico e como os resultados desta pesquisa podem trazer benefícios práticos para a sociedade.

 

Como em todos os episódios, o “Viver Ciência” deste domingo conta com a pergunta de um especialista sobre o tema abordado. Desta vez, Maria da Conceição de Matos Peixoto, musicoterapeuta do Centro de Atenção Psicossocial e da Associação Pestalozzi de Goiânia, faz questionamentos às pesquisadoras entrevistadas. Por fim, o quadro “Caminhos da Ciência” traz informações sobre a realização de pesquisas relacionadas à música na UFG.

 

Saiba mais:

O que é musicoterapia? (União Brasileira das Associações de Musicoterapia)

Curso de Musicoterapia (UFG)

 

O “Viver Ciência” é exibido todos os domingos, às 15h30, com reapresentações na terça, às 19h30, e quinta, às 12h30.  A partir da próxima quinta-feira, o programa também estará disponível na íntegra na aba “Episódios” na página do “Viver Ciência”: www.tvufg.org.br/viverciencia

Pesquisa avalia eficiência de fertilizantes em plantações do Cerrado goiano

vc_fertilizantes

 

Neste domingo, 18 de maio, o “Viver Ciência” aborda uma pesquisa desenvolvida na UFG que avalia a ação dos fertilizantes aplicados em plantações no Cerrado goiano. O estudo é desenvolvido pelos professores Juarez Patrício de Oliveira Júnior e Wilson Mozena Leandro, ambos da UFG, que participam do programa desta semana.

 

Em uma conversa com o apresentador Brunno Favacho, os pesquisadores contam como surgiu o interesse em comparar a eficiência dos fertilizantes já existentes e como o resultado deste estudo pode ser aplicado no mercado. Eles também explicam o que diferencia os fertilizantes orgânicos dos químicos e porque a procura por produtos orgânicos tem crescido em diversos setores, como a agricultura.

 

O “Viver Ciência” deste domingo também conta com a participação de Leonardo Santos Collier, doutor em Produção Vegetal pela Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (RJ), que questiona os pesquisadores sobre diferentes aspectos do estudo. No quadro “Caminhos da Ciência”, descubra como é possível fazer pesquisa em Agronomia na UFG.

 

Saiba mais:

Site da Escola de Agronomia da UFG

 

O “Viver Ciência” é exibido todos os domingos, às 15h30, com reapresentações na terça, às 19h30, e quinta, às 12h30.  A partir da próxima quinta-feira, o programa também estará disponível na íntegra na aba “Episódios” na página do “Viver Ciência”: www.tvufg.org.br/viverciencia

 

“Viver Ciência” aborda pesquisa relacionada a erosões

erosao

 

O “Viver Ciência” deste domingo, 11 de maio, aborda um estudo em desenvolvimento na UFG relacionado às erosões. A pesquisa de Maurício Martines Sales e Patrícia de Araújo Romão, ambos professores da UFG e doutores em Geotecnia, tem o objetivo de conhecer os fatores que levam ao surgimento e à evolução contínua e rápida de processos de erosão em solos tropicais.

 

Em uma conversa no estúdio do programa, os pesquisadores explicam porque escolheram este objeto de estudo e esclarecem quais características do solo de clima tropicam favorecem a ocorrência de erosões.

 

Em todos os seus episódios, o “Viver Ciência” também conta com perguntas de especialistas sobre cada tema abordado. No episódio desta semana, o engenheiro civil e doutor em Transporte, Willer Luciano Carvalho, faz perguntas aos pesquisadores Maurício Sales e Patrícia Romão. Para encerrar, o quadro “Caminhos da Ciência” traz informações para quem tem interesse em desenvolver pesquisas relacionadas à Engenharia Civil na UFG.

 

Saiba mais:

Site da Escola de Engenharia Civil (UFG)

Site do Programa de Pós-Graduação em Geotecnia, Estruturas e Construção Civil (UFG)

O que é erosão? (Empaer)

 

O “Viver Ciência” é exibido todos os domingos, às 15h30, com reapresentações na terça, às 19h30, e quinta, às 12h30.  A partir da próxima quinta-feira, o programa também estará disponível na íntegra na aba “Episódios” na página do “Viver Ciência”: www.tvufg.org.br/viverciencia

 

Estudo ligado à Psicologia visa adaptar pesquisa norte-americana para realidade brasileira

Renovation_Checklist

 

Uma pesquisa ligada à Psicologia desenvolvida na UFG é tema do “Viver Ciência” desta semana. Em estúdio, o apresentador Brunno Favacho conversa com Gleiber Couto Santos, professor da UFG e doutor em Psicologia, e com Wanessa Marques Tavares, psicóloga e mestranda em Gestão Organizacional, sobre o estudo que desenvolvem para o mapeamento do comportamento interpessoal de pessoas-alvo. O episódio será exibido neste domingo, 4 de maio, às 15h30.

 

A pesquisa visa adaptar para a realidade brasileira um inventário com 96 proposições formulado nos Estados Unidos. As proposições do CLOIT (Checklist of Interpersonal Transactions) descrevem ações que podem ocorrer em interações entre pessoas. No programa desta semana, os pesquisadores explicam quais os aspectos que estão sendo analisados no checklist e a que tipo de população o CLOIT se destina.

 

Como o projeto faz parte de uma parceira entre professores de diferentes instituições, Gleiber e Wanessa esclarecem também como funciona a dinâmica de pesquisa entre todos os participantes e falam sobre suas expectativas em relação à aplicação dos resultados do estudo.

 

Para encerrar o programa, o quadro “Caminhos da Ciência” explica como desenvolver pesquisas relacionadas à Psicologia na UFG.

 

Saiba mais:

Site da Faculdade de Psicologia da UFG

Site da Pró-reitoria de Inovação da UFG

Site da Pró-reitoria de Pós-graduação da UFG

 

O “Viver Ciência” é exibido todos os domingos, às 15h30, com reapresentações na terça, às 19h30, e quinta, às 12h30.  A partir da próxima quinta-feira, o programa também estará disponível na íntegra na aba “Episódios” na página do “Viver Ciência”: www.tvufg.org.br/viverciencia

 

 

“Viver Ciência” fala sobre pesquisa que estuda a interação entre parasitas e hospedeiros

cover_article_198_pt_BR

 

O “Viver Ciência” deste domingo, 27 de abril, conversa com as pesquisadoras Célia Maria de Almeida e Juliana Alves Parente Rocha sobre a pesquisa que desenvolvem sobre a interação entre parasita e hospedeiro de doenças. O objetivo do estudo é desenvolver novas terapias contra doenças como leishmaniose, chagas e histoplasmose.

 

Célia Maria, que é professora da UFG e doutora em Ciências Biológicas com ênfase em Biofísica, e Juliana Alves, que é doutora em Ciência Médica, explicam como acontece a relação patógeno-hospedeiro, importância de investigá-la e esclarecem a escolha dos três patógenos escolhidos, paracoccidioides brasiliensis, trypanosoma cruzi e leishmania braziliensis.

 

Elas também explicam os cuidados tomados durante a fase da pesquisa que utiliza animais vivos para testes e como os resultados obtidos com a pesquisa, que ainda está em desenvolvimento, podem ser aplicados. No quadro “Caminhos da Ciência”, descubra as possibilidades de realizar pesquisas relacionadas à Biologia na UFG.

 

Saiba mais:

O que é leishmaniose? (Agência Fiocruz de Notícias)

O que é a doença de chagas?  (Agência Fiocruz de Notícias)

Site do Instituto de Ciências Biológicas da UFG

 

O “Viver Ciência” é exibido todos os domingos, às 15h30, com reapresentações na terça, às 19h30, e quinta, às 12h30.  A partir da próxima quinta-feira, o programa também estará disponível na íntegra na aba “Episódios” na página do “Viver Ciência”: www.tvufg.org.br/viverciencia

 

Pesquisadores falam sobre avaliação de empresas no “Viver Ciência”

 

O “Viver Ciência” deste domingo, 20 de abril, mostra como o conhecimento produzido na universidade pode ter aplicações práticas no meio empresarial. O apresentador Brunno Favacho conversa com Moisés Ferreira da Cunha, professor da UFG e doutor em Controladoria e Contabilidade, e com Cíntia Oliveira Elias, graduanda em Ciências Contábeis, sobre uma pesquisa desenvolvida na UFG que estuda a avaliação de empresas em Goiás.

 vc_41

No momento de compra ou venda de uma empresa, por exemplo, é importante conhecer profundamente seu desempenho econômico-financeiro. Desta forma, a avaliação de empresas é um processo que converte projeções de desempenho em estimativas do valor da empresa.

 

No programa desta semana, os pesquisadores explicam porque decidiram estudar a avaliação das empresas goianas, a importância dessas avaliações e falam sobre os desafios encontrados durante a realização da pesquisa, que ainda está em andamento.

 

Uma reportagem especial mostra como avaliações de empresas podem impactar na economia local e o quadro “Caminhos da Ciência” explica como é possível desenvolver pesquisas relacionadas à Contabilidade na UFG.

 

O “Viver Ciência” é exibido todos os domingos, às 15h30, com reapresentações na terça, às 19h30, e quinta, às 12h30.  A partir da próxima quinta-feira, o programa também estará disponível na íntegra na aba “Episódios” na página do “Viver Ciência”: www.tvufg.org.br/viverciencia

Page 1 of 612345...Last »